Pedra do Cão Sentado em Friburgo (RJ)

Quando vi no perfil de uma amiga fotos de uma pedra no formato de um cachorro sentado, fiquei curioso para saber onde era, e como conhecer o lugar. A Pedra do Cão Sentado fica localizada em Friburgo, região serrana do rio e para poder vê-la faz-se necessário percorrer uma pequena trilha, e quem me conhece sabe que eu adoro fazer trilhas por aí. A Pedra do Cão Sentado fica localizada no Parque Ecológico do Cão Sentado que é uma área particular e possui uma trilha bem sinalizada. Aqui nesse post, ensinarei como chegar, e darei também algumas dicas para o passeio.

Pedra Cão Sentado

Resolvi, durante a semana, que gostaria de fazer uma pequena viagem para região serrana em busca de um pouco de frio, fugindo do calor de 40º do Rio, e para relaxar um pouco dos últimos dias estressantes. Ainda não tinha ido à Friburgo e achei uma boa oportunidade para conhecer a cidade, devido a relativa proximidade do Rio (cerca de 140 km). Fiz a reserva de uma diária no hotel e, sábado pela manhã, segui viagem para cidade. Fui sem roteiro determinado, mas certo que queria fazer a trilha da Pedra do Cão Sentado.

Pedra Cão Sentado 1

Como falei, o Parque Ecológico do Cão Sentado é uma área particular e, por isso, é cobrado um ingresso no valor de R$ 12,00. Achei o preço bem justo, considerando o parque não conta com subsídios do governo, e a trilha contem algumas pontes, escadas e passagens de madeira que necessitam de conservação constante. Logo após passar a roleta, há uma pequena lanchonete que vende salgados e bebidas. Aconselho que levem para trilha uma garrafa d’água por pessoa e, em dias quentes, duas por pessoa.

O acesso para o parque fica ao lado do pedágio na estrada Friburgo x Bom Jardim. O mais importante: NÃO passem pelo pedágio.. O acesso é na faixa mais a direita do pedágio, uma espécie de recuo, como pode ser vista no street view abaixo. Muita gente passa pelo pedágio e depois tem que voltar, pagando duas vezes à toa.

O que me levou a fazer a trilha foi o interesse em ver de perto aquela pedra, mas o que me impressionou foi a trilha em si. Durante a subida, que é feita em cerca de 40 minutos, passamos por grutas, cavernas e algumas rochas enormes, ou seja, a trilha até o mirante para observação da Pedra do Cão Sentado é para ser feita sem pressa, curtindo cada pedacinho.

Pedra Cão Sentado 2 Pedra Cão Sentado 3 Pedra Cão Sentado 10 Pedra Cão Sentado 9

Dicas importantes

  1. Levem, no mínimo, uma garrafa de água por pessoa;
  2. Passem bastante repelente, não ignorem isso, pois os mosquitos de lá são muito famintos. Eu não passei e me arrependi;
  3. Coloquem o celular no modo avião, pois lá não tem sinal e isso vai evitar que sua bateria acabe antes de conseguir tirar todas as fotos;
  4. Suba devagar a trilha, especialmente se você não tem muito preparo, e curta o visual da mata enquanto descansa;
  5. Vá de tênis ou botas, nem pense em ir de chinelo.

Pedra Cão Sentado 5 Pedra Cão Sentado 6 Pedra Cão Sentado 7 Pedra Cão Sentado 8 Pedra Cão Sentado 12

Após terminar a trilha, estará faminto, por isso recomendo que voltem ao centro de Friburgo e almocem no restaurante La Bamba que possui um ótimo CxB nos pratos e uma comida realmente saborosa.

Novamente obrigado pela visita e espero que tenham curtido o post.

Follow us

Bruno Oliveira

Blogueiro em Sempre na Viagem
Carioca, servidor público, amante de viagens e corredor amador. Fascinado por fotografia e por conhecer novos lugares. Blogueiro e, a cada dia, mais ansioso por viver e viajar, é claro.
Follow us

2 comentários

  • Linda fotos, principalmente as da gruta!
    Tive casa desde os 7 anos de idade em Friburgo e nunca fiz esse passeio! Muito linda a pedra, igual um cachorro mesmo!!! 😀
    La Bamba…. Minha maior saudade depois que vendemos a casa… Um dia volto só para comer lá! Uma nostalgia que dá…
    Sugiro o filet a parmegiana de lá, sensacional! Vem gratinado junto com o purê, parecendo uma lasanha! 😉

    Passei a infância e adolescência na cidade, tenho muito carinho por lá.

    Não canso de dizer, mas adoro a parte de dicas dos seus posts!

    Beijos!
    Flávia

    • Obrigado Flavinha.

      É realmente uma trilha muito gostosa no percurso em si.

      Normalmente as cidades que vivemos ou mais frequentamos são as que menos procuramos conhecer lugares diferente. Até mesmo por aquela sensação de que “posso conhecer quando quiser”. Eu tenho tentado me atentar a isso e conhecer novos lugares na minha própria cidade.

      As dicas é o que de mais importante podemos dar aos viajantes.

      Beijos,
      Bruno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *